CFL @ 20:53

Ter, 27/10/09




CFL @ 22:46

Qui, 30/07/09

Chego ao fim de mais um ciclo e ainda não fiz as malas. Não sei onde anda a roupa que quero levar para as férias, tenho os sapatos espalhados por todo o lado e nenhum fica bem com esta estação. Tenho contas e contas, papéis, registos, documentos, tudo espalhado na secretária, tão baralhada de tantas tentativas frustradas de arrumação. Chego ao fim de mais um ciclo e quero ir de férias... mas não vejo o fim deste ciclo a chegar.

 

Há um ano atrás era tudo tão diferente. Era o ano da minha vida. Vesti roupa nova durante 30 dias, cantei, dancei, bebi sangria das sete da tarde às sete da manhã, chorei. Acordava todas as manhãs perdida em pensamentos novos que ainda não compreendia. Questionei-me, arrisquei, superei-me. Fui tudo o que quis ser e fiz tudo o que quis fazer. Encontrei-me.

 

E depois voltei. Numa manhã de Agosto que já parecia Setembro. Voltei cheia de novas energias, cheia de novas expectativas, cheia de sonhos. Persegui um sonho que acabava de descobrir e descobri que outros sonhos começavam a perder-se. Apaixonei-me mais e mais, cada vez mais (todos os dias me apaixono mais por ti). E perdi alguém que só soube voltar a amar no fim. Achei-me e perdi-me constantemente, agora nunca sei onde estou.

 

Concretizei o sonho que nasceu naquele verão. E todos os dias volto a realizá-lo com um simples beijo. Um simples beijo que me faz tão feliz, um simples brilho no olhar que me completa. Descobri outros sonhos a desvanecerem-se... descobri a desilusão e o cansaço que me acompanha até às férias. Descobri a vontade de voar mais alto... ou simplesmente de outra maneira. Troquei o Júnior pelo Horácio. Ainda não consigo trocar um lugar por outro. Descobri outros sonhos mas ainda não sei bem como lutar por eles.

 

E agora que vou de férias outra vez... só queria beber sangria de champanhe das sete da tarde às sete da manhã. Dançar, dançar, dançar... Sorrir com a inocência de outro ano, não sentir que ganhei e perdi a vida ao mesmo tempo. Achar-me novamente algures onde fiquei e só me encontro naqueles minutos só nossos.

 

Vou arrumar a roupa e os papéis. Um novo ciclo espera por mim.

 

E vai ter de certeza tanto para me dar.

 

Até já.

 




CFL @ 23:03

Dom, 05/07/09

 

Diligências processuais em Portimão.

 

 


Tags:


CFL @ 20:39

Ter, 26/05/09

 

Há momentos, há cheiros, há sons, há objectos que nos marcam. E o meu "Feiteiro Júnior" marcou uma fase tão especial da minha vida! Foram os faxes à pressa, foi a primeira vez que me senti influente quando o consegui ir buscar após uma manhã de loucos a tratar de tanta papelada. Foi uma viagem direitinha ao Algarve. Foram muitas viagens a lugares tão especiais (contigo, amiga!). Foi o carro que eu não quis mostrar a quem já não fazia parte da minha vida. Foi o sol do início do Verão, foram os óculos de sol que comprei só para o conduzir. Foi uma realização. Foram aquelas horas de almoço, dentro do carro. Foi a matrícula que o meu pai apontou num bloco de notas que meses depois tive de descobrir. Foram as flores que nele levei. Foram 200km/h na A5 numa manhã de sábado para chegar ao exame de Processo Penal. Foi bater num táxista na Rotunda do Marquês para ir buscar a cédula. Foi raspar a porta no pilar do estacionamento e chamar nomes a quem me bloqueou a passagem. E foi uma lata de tinta espalhada pelo capot. Foi sentir que podia ter e ser o que queria.

 

Foi uma desculpa para me aproximar. Foi um pretexto para um primeiro almoço. Foi o fim de tarde mais mágico da minha vida quando o meu príncipe encantado, por quem me apaixonava de dia para dia, me foi buscar nele ao escritório. E tudo foi perfeito. Foram as picardias. Foram as boleias. Foram as avarias. As multas e impugnações tão bem redigidas pela minha Ilustre Mandatária. Foi eu devolver-me a mim, foi descobrir-me novamente. Foi realizar-me. Foi o que fiz nele mas que sempre disse que nunca faria. Foi o cheiro a novo que nunca deixou de ter. Foi tudo o que vivi no ano em que mais vivi na minha vida.

 

Tudo o que ganhei, tudo o que pensei que perdi. Valeu a pena. Adeus Júnior! Marcaste mesmo a minha vida. Agora... tenho o resto dela já aqui para mim.

 

Olá D. Junior II! ;-)

 




CFL @ 19:59

Ter, 19/05/09

The way you are / The way you do / The way you breath / The way you play / The way you feel / The way you touch / The way you entered to my mind

I love you

 

The way you smile / The way you talk / The way you kiss / The way you love / The way you look / The way you walk / The way you entered to my mind

I want you

 

No matter what you do

And no matter where you go

I know

You and me

Just you and me

And I don't want nobody else

 

The way you are / The way you do / The way you breath / The way you play / The way you feel / The way you touch / The way you entered to my mind

I love you

 

The way you smile / The way you talk / The way you kiss / The way you love / The way you look / The way you walk / The way you entered to my mind

I want you

 

I love you!

 

 


música: Pedro Cazanova ft. Andreia - Selfish Love
Tags:


CFL @ 11:45

Seg, 04/05/09

... que já ando nisto há algum tempo quando leio no Formare comunicados sobre o exame final relativo ao 1.º Curso de Estágio de 2007. E o meu... é já a seguir!


Tags:


CFL @ 11:38

Qua, 15/04/09




CFL @ 12:46

Ter, 31/03/09

E de repente... É como chegar a uma encruzilhada, é estar verdadeiramente no local onde temos de escolher um caminho. Qual caminho? Qual caminho quando os dois têm tanto para oferecer? Como pesar os prós e os contras? Como ganhar coragem para arriscar o incerto e trocar o certo por um verdadeiro sonho? Como, de repente, deitar fora o que sonhei conquistar (e conquistei) e voltar a arriscar outra conquista? Como sair deste lugar seguro? A verdade é que eu sei... Sei que não consigo estar sempre aqui, sei que esta calma e todas as perspectivas dela são boas. Mas sei que não consigo estar sempre aqui, sei que quero mais.

Mas o mais de um sonho pode significar muito menos de uma certeza. Se não fossem outros sonhos... arriscava sem pensar mais. Afinal, foi isso que eu sempre quis. Mas e o resto? E o sonho que construí? Ainda não é altura de acordar deste sonho. Ainda é cedo para arriscar. Mas... e se depois for tarde demais e só acordar ao anoitecer? E se tiver perdido as forças para arriscar? E se estiver demasiado confortável para me levantar deste lugar e pisar um caminho desconhecido? Apenas o meu sonho a guiar o caminho. E se afinal o sonho não estiver lá? É sempre cedo para voltar a sonhar... Mas pode ser tarde para certos sonhos. E porquê agora? E se me arrepender de ter sonhado? E se me arrepender de ter ficado? E se adiar demasiado o início de outra viagem?

 

Ainda não posso saber. Ainda estou confortável demais. Ainda não tenho o que preciso para arriscar. E mesmo quando esta cadeira se torna um pouco menos confortável... Ainda é cedo para me levantar. Pois eu sei que vou acabar por escolher outra aventura, pois eu sei que o sonho que sempre sonhei não vai parar de chamar por mim. Só não sei quando. Mas quando esse dia chegar, sei que, mesmo que pareça tarde, vai ser o momento certo. Hoje, amanhã, para o ano ou para o outro. Nesse dia vou voltar a arriscar outro sonho. O meu sonho. E vou conseguir.

 


Tags:

Outubro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
29
30
31


Portugueses aqui
online
Portugueses desde 28Set2008
free hit counter
hit counter
Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
Portugueses que me recomendam
Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!
subscrever feeds
blogs SAPO