CFL @ 10:36

Qui, 29/06/06

«O projecto socialista prevê que as listas eleitorais «não podem conter mais de dois candidatos do mesmo sexo colocados, consecutivamente, na ordenação da lista», como forma de evitar situações em que seja cumprida a quota imposta, mas relegando as candidatas para o fundo das listas, em lugares não elegíveis.»

In Diário Digital

 

Não queria insistir mas este parágrafo absolutamente ridículo de uma notícia totalmente hilariante obriga-me a fazê-lo. Podia até argumentar com a CRP (arts . 48.º e seguintes) mas não vale a pena porque em 30 anos de CRP nunca se viu um governo tão desconhecedor, ou na verdade, tão desrespeitador dela. Argumentarei com o ridículo da proposta, que mais uma vez impõe que se eleja alguém que pode não estar apto à função que virá a desempenhar só porque é mulher. Porquê insistir?

 

Sim, sem qualquer ilusão, poderá não ser fácil ascender politicamente, poderá não ser fácil, para uma mulher, mostrar aquilo que vale. Mas, quanto a mim, só o merecerá fazer aquela que realmente o conseguir. Por mérito próprio. Não porque é mulher.

 

Resta esperar até que os Senhores Deputados socialistas e do Bloco de Esquerda percebam que, tratando-se de uma lei orgânica, são necessários dois terços para acabar com esta insistente ofensa à minha condição de mulher.

 

 


sinto-me: ofendida, mais uma vez


CFL @ 08:26

Ter, 27/06/06

 

Fui de férias. No meio de tanto stress que teimo em não sentir, é bom esquecer durante uma semana (apesar da mente, demasiado habituada a pensar, não se deixar ir de férias assim tão facilmente).

 

Uma semana sem jornais, uma semana sem telejornais manhosos e sensacionalistas . Uma semana sem ver as tragédias no Goucha pela manhã. Uma semana sem ser atingida por escandalosas notícias que todos teimam em não querer ver. Só piscina. Só muita piscina.

 

Ao chegar, já as novidades enjoam. Mas sobre estes enjoos noticiosos não quero falar para já. Ao menos, ao chegar, chega também a notícia de que Lisboa é uma boa cidade e que a selecção portuguesa é uma boa equipa! (Ai, se não falasse da selecção...)

 

 


sinto-me: de regresso


CFL @ 02:05

Sab, 17/06/06

Ai que prazer
não ter cumprido um dever.
Tinha um livro para ler
e não o cheguei a fazer!
Ler era maçada,
E não estudei nada.
O sol doirou sem literatura.
Afinal até correu bem,
tive uma nota original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
como tinha tempo, não teve pressa...

 

               Glosa ao poema Liberdade de Fernado Pessoa

 

Afinal o Sol doirou e o nada estudado revelou-se proveitoso. Ao fim de quatro anos naquele terrível inferno jurídico cada vez mais acredito nesta verdade matemática:

 

"O valor da nota varia na razão inversa do tempo de estudo."

 


sinto-me: Absolutamente surpreendida


CFL @ 22:45

Qua, 14/06/06

 

 

Na próxima sexta-feira, 16 de Junho, pelas 21:45h, no Largo 5 de Outubro (em frente à Igreja Matriz) o Coro de Santo Amaro de Oeiras vai apresentar à população de Oeiras um projecto que demorou longos anos a concluir e que reuniu os incansáveis esforços de todos os que o apoiaram (e para o qual me orgulho de ter contribuído): o DVD dos 45 anos do CSAO.

 

Através da música, o Coro mostra o Concelho, fazendo uma viagem por todos os locais de referência. O Palácio do Marquês, a Praia da Torre, o Jardim Real de Caxias, o Farol do Bugio ou o Parque dos Poetas são alguns dos cenários que este DVD dá a conhecer. O resultado é surpreendente e vale a pena assistir, nem que seja apenas para ver e (re)conhecer os cantos e recantos deste nosso Concelho.

 

Para mais informações, visite o site oficial do CSAO.

 




CFL @ 22:08

Dom, 11/06/06

Ontem foi dia de Portugal. Mas, hoje, não ter uma bandeira na janela é quase um sacrilégio. É uma falta de patriotismo terrível. É quase trair a pátria. A bandeira a esvoaçar ao vento revela o português que há em todos nós.

 

Ninguém sabe já quem foi o D. Dinis (D. Afonso Henriques, talvez alguns saberão), a chegada à Índia ou a descoberta do Brasil estão tão distantes que nem parecem nossas. Mas quando se pendura a bandeira na janela (mesmo que ao contrário, mesmo que na vertical) somos outra vez portugueses. Não há défice, não há crise. Os professores são amigos da Ministra, os polícias já não fazem greve. Já ninguém quer ser espanhol.

 

Ninguém sabe que roda amarela é aquela no meio da bandeira, ninguém sabe o que lá fazem 30 pintas brancas no meio de uma cruz azul. E de onde raio saíram os castelos? Todos acham que o verde é da esperança e o vermelho está lá porque o Teófilo Braga era do Benfica (mas quem terá sido o Teófilo Braga?). O que interessa é que a bandeira ao vento mostra ao Mundo que naquela casa mora um português. E que jogamos bem futebol.

 

Que se lixe. A minha bandeira também lá está, na janela. Que interessa se ninguém sabe para que serve? Que interessa se é apenas uma moda recente para gastar dinheiro? Ao menos, naquele momento, o coração de todos é português.

 

 




CFL @ 00:20

Sex, 09/06/06

... ou a APOLOGIA DE UM CÓDIGO FECHADO...

 

 

Se eu tivesse tempo, glosaria as tuas margens com doutrinas rebuscadas. Se eu tivesse tempo, remeteria o teu art. 7.º/2 para as sociedades unipessoais por quotas. Se eu tivesse tempo, enfeitar-te-ia com marcadores para te encontrar mais depressa. Se eu tivesse tempo, conheceria todo o regime das sociedades anónimas. Se eu tivesse tempo, talvez gostasse de ti.

 

Mas como não tenho tempo, não passas de um código abandonado, raramente lido, pouco pensado, que amanhã será repetida e exaustivamente folheado em busca de respostas que, provavelmente, não encontrarei. Ficas guardado. Até um dia.

 


sinto-me: a precisar de energia


CFL @ 20:17

Ter, 06/06/06

"Oito incêndios, seis deles por circunscrever, lavravam às 19:30 horas nos distritos de Aveiro, Coimbra, Viana do Castelo, Braga, Viseu, Vila Real e Évora, segundo o Serviço Nacional de Bombeiros e Protecção Civil SNBPC ). "

In Diário Digital / Lusa

 

Esta tarde, o Sr. António chegou a casa estafado pelo árduo trabalho do dia-a-dia. Arrastou-se pesadamente até à sala, sentou-se no sofá de pele, acendeu um SG filtro e sacou do jornal, placidamente guardado na sua velha pasta de mão desde as 9:30h da manhã.

 

Na primeira página cintilavam as chamas que gulosamente tragam tantos quilómetros deste país. Como bom português que é, o Sr. António preferiu acreditar que os oito incêndios que devoram os recursos do país são obra da Besta (afinal hoje é o dia 6 do 6 do 6) e não de ansiosos incendiários que todo o Inverno esperaram inquietos por deitar mãos à obra nem de calmos proprietários que todo o Inverno não quiseram lançar-se à obra e limpar os seus terrenos...

 

Depois, o Sr. António levantou-se do sofá de pele, atirou pela janela da sala o SG filtro ainda a fumegar e foi grelhar umas bifanas no quintal.

 

 




CFL @ 00:15

Dom, 04/06/06

O Presidente da República devolveu à Assembleia da República o diploma que impõe uma quota mínima de inclusão de mulheres nas listas eleitorais.

in Presidência da República

 

antes me tinha pronunciado sobre esta discriminatória e ofensiva "Lei da Paridade". E agora só posso aplaudir este veto político de Cavaco Silva, transmitido numa mensagem à Assembleia extremamente bem fundamentada.

 

Nesta mensagem, o Presidente da República faz notar que a «legitimidade dos valores a proteger e dos fins a alcançar através de medidas positivas que promovam a paridade não justifica a utilização de todo o tipo de meios para os atingir», principalmente «se os mesmos meios comprimirem desproporcionadamente e sem fundamento material razoável, outros valores de relevo político e constitucional que mereçam ser acautelados», como o são a liberdade eleitoral.

 

Vetado o decreto nos termos do art. 136.º/1 da CRP e, tratando-se de uma lei orgânica, será agora exigida a maioria de dois terços dos deputados (presentes) para obrigar o Presidente a promulgá-lo (art. 136.º/3 da CRP). Por isso, podemos começar a pensar em festejar a morte deste diploma capaz de envergonhar muitas portuguesas porque serão necessários 153 votos favoráveis (isto se estiverem presentes os 230 deputados, o que é sempre duvidoso) para o fazer renascer do coma em que entrou, valor muito distante dos 122 votos com que foi aprovado em Abril.

 

 


sinto-me: Com vontade de aplaudir!

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
30


Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
subscrever feeds
blogs SAPO