CFL @ 17:41

Qui, 24/07/08

 

Sete Cidades, S. Miguel (20/07/2008)

 

Há muitos, muitos anos, vivia no Reino das Sete Cidades uma pequena Princesa chamada Antília.
A menina era a filha única de um velho Rei viúvo que era conhecido pelo seu mau feitio. Senhor das Alquimias e do Saber, o Rei vivia em exclusivo para a sua filhinha, não gostando que a Princesa falasse com ninguém. A menina ora estava com o pai, ora estava com a velha ama que a criara desde o nascimento, altura em que a Rainha sua mãe falecera.
Os anos foram passando, Antília foi crescendo e um dia já não era mais aquela menina de tranças loiras caídas sobre os ombros, enfeitadas com flores silvestres; tinha-se transformado numa linda jovem, uma Princesa capaz de encantar qualquer rapaz do seu reino.
Contudo, se todos ouviam falar da beleza da jovem Princesa, eram poucos ou nenhuns os que a conheciam, pois o Rei não gostava que ela saísse do castelo nem dos jardins que o circundavam.
Mas Antília não se deixava intimidar pelo pai, e com a ajuda da velha ama costumava esquivar-se todas as tardes, enquanto o Rei dormia a sesta depois do almoço. Saía pelas traseiras, sem que ninguém a visse, e ia passear pelos montes e vales próximos.
Num desses passeios, andando pela floresta, um dia a Princesa escutou uma música. A música era tão linda, encantou-a de tal forma, que ela se deixou guiar pelo som e foi descobrir um jovem pastor a tocar flauta, sentado no cimo de um monte. Era ele o autor de tanta maravilha!
A Princesa, encantada, deixou-se ficar escondida a ouvir o jovem a tocar flauta. E ouviu-o escondida durante semanas, até que o pastor, um dia, a descobriu por detrás de uns arbustos.
Ao vê-la foi amor à primeira vista, e era recíproco, pois ela também estava apaixonada por ele. Os jovens continuaram a encontrar-se. Passavam as tardes a conversar e a rir, o pastor a tocar para a Princesa e ela a escutá-lo enlevada, e ambos se sentiam muito felizes juntos.
Um belo dia o pastor decidiu pedir a Princesa em casamento.
Logo pela manhãzinha, o jovem bateu à porta do Castelo, e pediu ao criado para falar com o Rei. Pouco depois o criado voltou e levou-o à presença do Soberano. Muito nervoso mas determinado, o pastor fez-lhe uma vénia e, olhando-o nos olhos, disse:
- Majestade, gosto muito de Antília, sua filha, e gostaria de pedir a sua mão em casamento.
- A mão de minha filha, NUNCA... OUVISTE... NUNCA!- disse o Rei aos berros.- Criado, põe este pastor atrevido na rua.
O jovem bem tentou argumentar, mas ele não o deixava falar, e expulsou-o do Castelo.
Em seguida o Rei mandou chamar Antília e proibiu-a de ver o pastor. Antília mais não fez do que acatar as ordens do Rei seu pai.
E nessa mesma tarde foi ter com o seu amor e disse-lhe que nunca mais se podiam encontrar.
Os dois jovens choraram toda a tarde abraçados.
As suas lágrimas, de tantas serem, formaram duas lindas e grandes lagoas, uma verde da cor dos olhos da Princesa, a outra azul da cor dos olhos do pastor.
E ainda hoje estas duas lagoas continuam no Vale das Sete Cidades, na Ilha de São Miguel, lá nos Açores, para avivar a memória de todos quantos por ali passam, e recordar o drama dos dois apaixonados.

 

                                 In Não Há Coincidências

 

 

 


Tags: ,


CFL @ 20:49

Sex, 18/07/08

Qual é a probabilidade de ir de férias no mesmo avião que o nosso chefe?

Pelos vistos, é muita.

Eu é que não sabia.


Tags: ,


CFL @ 14:37

Qui, 17/07/08

 

É esta luz e este azul. É este brilho que ilumina o dia. É o rio lá ao fundo e este chão tão pertinho dele. É este céu, esta cor, este cheiro. São todos os sons que chegam ao Rossio. É este vai-vem de gente. E o céu que acaba já ali no rio, aqui tão perto.

Toda a alegria, toda a tristeza de todas as vidas que aqui passaram.

E aqui, tão perto do rio onde começa o céu, é esta vida que me dá vida.

 

 

 

 




CFL @ 18:34

Qua, 16/07/08

Hoje gostava de tornar o teu dia um pouco melhor. Hoje gostava de poder chorar contigo o fim da nossa história. Hoje gostava de poder esquecer por instantes quem fomos, quem somos e quem nunca mais voltaremos a ser.

Mas não posso.

Não posso ser egoísta e dar-te tão pouco se me dizes que queres mais.

E mais, não te posso dar.

Não posso olhar para trás só porque fazes anos.

Não posso olhar para trás só porque hoje me falta qualquer coisa.

Parabéns, J.!

Saberei sempre que hoje é o teu dia.

Mas já não posso fazer parte dele.




CFL @ 23:55

Ter, 15/07/08

Não! De todo. Só estive preso sete anos por tráfico de droga. Saí em 2006. Ou não. Afinal foi ainda no mês passado. Sim, o meu registo criminal tem 38 páginas, mas acho que devia ter direito a só mais uma oportunidade. E se não me apresentei ontem em tribunal para ser julgado por um crime de furto foi porque tinha agendado um furto qualificado com detenção em flagrante delito para hoje. Se sou toxicodependente? Sou sim senhor, e não sou esquisito, consumo tudo o que me aparecer. Mas continuo a achar que devia ter mais uma oportunidade, até porque assim como assim o vidro do carro já estava partido e não tive outro remédio senão devolver a mala ao dono quando ele me agarrou. O meu BI diz que sou solteiro mas eu digo que a minha mulher é juíza numa comarca distante. Já estou um bocado farto de estar aqui, condene-me mas é para eu poder ir para casa e no caminho furtar mais qualquer coisinha... porque a ressaca já começou a bater e já deixei tudo o que tinha no estômago no chão da sala dos advogados. Vá lá, só mais uma oportunidade! Um ano e meio? Obrigado! Já posso ir para casa? Vou depressa, para não se lembrarem que há a forte possibilidade de me pirar para bem longe antes de a sentença transitar em julgado. Obrigadinho sô doutora, ainda tentou qualquer coisinha mas as 5 testemunhas e as 38 páginas de cadastro não ajudam muito, eu sei. Gostava de ficar mais um pouco mas não posso, estou-me a sentir mesmo mal. Peço-lhe só para não escorregar no meu vomitado. Obrigado.

 

 




CFL @ 11:05

Seg, 07/07/08

(...)

I like to dirty dance, I like to do my thang,
So mami get a little loose and make your hips swing.
Its like were making
Love when I am dancing with you,
Its like you climax mami when I dip you (AH)
So lets just dirty dance, yeah lets salsa,
Lets do that on the floor and make it hot now (HA)
And mami move your culo to the Conga,
Sweat dripping down your body is how i want ya.
And muy caliente is how you makin' me (HA),
To paradise mami is where you taking me.
And all we really doing is moving our feet,
Dancing really close and creating some body heat.

(...)

 

Lets dirty dance right here on the floor girl,
Lets do our thang, lets give them a show girl
(But I don't know, don't think their ready for this,
Lets give it to them, i hope their ready for this).
You put your hands on my hips, I put my hand on your hip,
Baby I'll follow your lead, check it goes like this.

Baby just follow the motion,
Dancing a sexual motion,
Moving with so much emotion.
We gettin' dirty now.

(...)

 

Me and my girl dance with so much passion,
It looks like we having sex but we just dancing,
Dirty sex dancing with our clothes on,
If you are offended blood we mean no harm.

That's how we dance


Yea yea just dirty dancing, lets go just dirty dancing,
Its sexual just dancing (yeah), its dirty dirty dirty dancing.

I just wanna be dancing.....dirty, dirty,dirty dancing.

 

Black Eyed Peas - Dirty Dancing

 



Julho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
19

20
21
22
23
25
26

27
28
29
30
31


Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
subscrever feeds
blogs SAPO