CFL @ 23:55

Seg, 20/10/08

Chegaste e transformaste aquele dia no meu sonho de final de tarde, no anoitecer de Outubro perfeito. E naquele dia eu já não precisava do pôr-do-sol, pois estavas mesmo ali à distância do meu toque que não podia acontecer. Foi o final de tarde mais perfeito de sempre, foi o final de dia mais mágico de todos. Naquele momento, tinha tudo o que podia desejar. E não foram precisas palavras. Só aquela calma, só aquela segurança, só aquela energia a vibrar.

 

Agora tenho medo. Tenho medo que não haja mais anoiteceres perfeitos. Tenho medo de não saber jogar este jogo que é o mais delicioso de todos. Tenho medo que o sonho tornado realidade seja apenas uma ilusão de final de tarde. Tenho medo do que vem e do que pode não vir a seguir.

 


Tags:


CFL @ 23:55

Qua, 15/10/08

Hoje, há seis anos atrás, começava o meu curso e uma nova etapa. Hoje, mais de um ano depois de o ter acabado, fiz algo que não fazia há mais de seis anos. Arrisquei. E quando a adrenalina passa, quero mais... um pouco mais... muito mais... de ti.

 

A realidade não usa gravata.

 

E fica tão bem assim.

 




CFL @ 03:35

Seg, 13/10/08

 

Gosto de aproveitar estes dias em que ainda posso viver estes poucos minutos do pôr-do-sol. Gosto de percorrer esta areia com os pés descalços. Gosto deste cheiro, gosto deste frio que o vento sopra, gosto dos sons que não se ouvem, gosto desta calma que me sossega a alma. Gosto de olhar para o horizonte e, com um sorriso, pensar apenas em ti. Gosto de ficar aqui até anoitecer, contigo ao pé de mim, só no meu pensamento. Gosto desta luz, destas cores dos últimos minutos do dia. É simples, gosto de ti...

 


Tags:


CFL @ 00:14

Ter, 07/10/08

 

Oito horas de viagem versus uma hora de julgamento. Ah, Sr.ª Dr.ª, sabe... é que o meu cliente tem oitenta anos e não ouve, não vê e mora a 50 metros do tribunal mas não pode sair de casa... assim como assim, a Sr.ª Dr.ª vai perder de qualquer forma porque isto já prescreveu há dois anos (mas diga-se que o meu cliente não deve nada!). Qual é a doença dele? Pois, é velhice, o que é que se há-de fazer? Pois, então, se quer confirmar a doença permanente, mande lá o médico a casa e volte para o mês que vem para mais oito horas de viagem. Ao menos, depois pode ir comer francesinhas à Ribeira.

 


Tags: ,


CFL @ 00:30

Sex, 03/10/08

Basta-me apenas um olhar sem que mais ninguém o veja. Basta-me apenas um simples toque leve, que de tão leve quase não se sente mas que me toca mais fundo do que alguma vez poderia imaginar. Apenas aquela troca de olhares que mais ninguém notou, apenas os meus olhos à procura dos teus e a encontrá-los. E então é apenas um Mundo sem mais nada, sem mais ninguém... por enquanto, bastas-me assim apenas e nada mais.

 

E quando a vontade de arriscar é mais forte do que o que me basta, já não me basta apenas ver o teu olhar... mas nesta altura basta-me apenas a tua simples resposta e puxar um pouco até me pores um travão. Mas mesmo quando chega a altura de travar, os teus olhos a encontrar os meus fazem-me continuar...

 



Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
17
18

19
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
subscrever feeds
blogs SAPO