CFL @ 00:55

Qua, 21/05/08

Como manda a tradição, um ano depois desfiz finalmente o lacinho com que fechei a pasta das fitas e passei uma hora a rele-las. E um ano depois, transportei-me para aquele lugar, para aquele momento único. E um ano depois, tudo é já tão diferente!

A fita preta que nunca chegou a ser escrita e o namorado que deixou de o ser.

Os amigos com que partilhava todos os dias e que continuam a fazer-me sorrir todas as manhãs com um simples e-mail (já combinávamos alguma coisa à séria!!!), porque continuam aqui pertinho, no coração.

O amigo que me prometeu cafés, que afinal se transformaram em almoços.

Os desejos de realização dos meus sonhos impressos a caneta dourada.

E a concretização de alguns deles.

A fita que nunca mais poderá ser repetida e a estranha tristeza que sinto por essa perda.

Todas as pessoas que estou a aprender a conhecer este ano.

Todas as pessoas a quem devia ter dado fita e não dei.

E todas as fitas que me arrependi de dar.

E é verdade!... Aquelas pessoas de quem me esqueci.

Aquelas de quem não me devia ter esquecido.

Aquela pessoa que eu era nesse dia.

E a pessoa que sou hoje.

Tudo o que desejava, tudo o que esperava.

E todos os sonhos que guardo agora em mim.

As surpresas que encontrei.

O lugar onde estou hoje.

O desconhecido que me espera.

Um ano na nossa vida pode mudar tudo.

E a mudança que começou naquele pequeno momento no tempo, transforma o lugar de agora em algo muito especial!

 



Joana Baptista @ 10:03

Qua, 21/05/08

 

Eu não reli as fitas....não sei se tenho coragem para chorar aquela quantidade toda de lágrimas outra vez!

(E tens toda a razão, já combinávamos mesmo aguma coisa!)

Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
blogs SAPO