CFL @ 02:05

Sab, 17/06/06

Ai que prazer
não ter cumprido um dever.
Tinha um livro para ler
e não o cheguei a fazer!
Ler era maçada,
E não estudei nada.
O sol doirou sem literatura.
Afinal até correu bem,
tive uma nota original.
E a brisa, essa, de tão naturalmente matinal
como tinha tempo, não teve pressa...

 

               Glosa ao poema Liberdade de Fernado Pessoa

 

Afinal o Sol doirou e o nada estudado revelou-se proveitoso. Ao fim de quatro anos naquele terrível inferno jurídico cada vez mais acredito nesta verdade matemática:

 

"O valor da nota varia na razão inversa do tempo de estudo."

 


sinto-me: Absolutamente surpreendida

Nuno Mendes @ 16:37

Dom, 18/06/06

 

Cara Willlow, passei por aqui, como sempre, e aproveito para lhe deixar um abraço.


CFL @ 08:42

Ter, 27/06/06

 

Obrigada, Nuno.

Também eu tenho passado pelo seu blog sempre na tentativa de compreender melhor o que se passa no interior do nosso partido e em Oeiras.

kaos @ 10:44

Ter, 20/06/06

 

Já houve uns quantos que chumbaram por seguir´essa máxima, mas que é um parzer lá isso é verdade.


CFL @ 08:43

Ter, 27/06/06

 

Por mais estranho que pareça, esta é uma verdade que cada vez mais se confirma na FDL. ;-)

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
28
30


Arquivo de Ideias
Procurar ideias
 
blogs SAPO